Multiplexadores PDH - DM16E1 e DM4E1
O DM16E1 e o DM4E1 são multiplexadores PDH operando conforme a G.751 e G.742, com taxa de agregado fixa E3(34M).
A diferença básica entre os ois modelos é que o DM16E1 possui 16 tributários E1 G.703 e o DM4E1 possui apenas 4 tributários E1.
Principais Características:
- Operação em anel misto com equipamentos DM16E1 e DM4E1, compartilhando o mesmo link E3, reduzindo custos na implementação de sistemas centralizados e distribuídos.
- Mapeamento de tributários flexível permitindo a configuração dos tributários em qualquer posição dentro do agregado E3.
- Interface Bridge Remoto Ethernet 10/100BaseT, compatível com VLAN, possibilitando uso como ponto a ponto ou inverse multiplexer, para funcionamento em anel ou com saídas nas interfaces E1 (G,703). Podendo operar em taxas de N x 2Mbit/s.
- Roteamento Interno com duas interfaces WANS (WAN1:DMLAN, WAN2:PPP/Frame Relay) e uma ethernet (10BaseT) possibilitando a gerência SNMP ou upgrade remoto de software, assim como acesso IP a equipamentos de outros fabricantes.
- Topologia de operação configurável possibilitando o uso em ponto a ponto, anel, linha, modem ótico, ou regenerador/conversor de interface.
- Anel com fibra bidirecional otimizando o uso de fibras instaladas.
- Interface opcional E3 elétrico interno possibilitando transmissão de um link E3 elétrico de forma redundante nos agregados óticos (modem ótico) ou a entrada de um E3 elétrico estruturado em um anel composto por equipamentos DM4E1/DM16E1.
- Menu de configuração rápida permitindo configuração dos parâmetros chave para a gerência SNMP em apenas uma tela.
- Backup do link agregado opcional, permitindo troca a quente (hot swap). Possui dois slots de agregado, podendo funcionar com ou sem redundância, conforme a aplicação.
- Desligamento automático do Laser quando agregado em Loss, aumentando a segurança da instalação e manutenção dos links óticos.
- Canal de serviço usando telefone comum.
- Geração de alarmes selecionáveis por porta. Possui três entradas para alarmes externos ao equipamento e saída de alarme em contato NA/NF.
- Alimentação redundante com fonte de alimentação (FAL) secundária. Suporta troca a quente (hot swap). O modelo da FAL é o mesmo para alimentação em AC ou DC.
- Gerência remota SNMP ou via terminal VT100, permitindo configuração, verificação de estados e ativação de testes.
- Agregados óticos para fibra multimodo ou monomodo com uma ou duas fibras. Agregados elétricos conforme a G.703. As placas E3 do DM16E1 são compatíveis com o DM4E1, diminuído a variedade de placas em estoque.
- 16 tributários E1 G.703 (DM16E1) em 75ohms (IEC169/13 ou BNC) ou 120ohms (RJ45).
- 4 tributários E1 G.703 (DM4E1) em 75ohms (IEC169/13 ou BNC) e 120ohms (RJ45).
- 1 interface V.35 ou V.36/V.11, podendo operar em taxas de Nx64kbit/s.
- Loops para teste ativados local ou remotamente. BERT para a interface V.35.
- Leds indicadores do estado dos agregados, tributários E1, fontes de alimentação, link Ethernet, canal de serviço, equipamento em teste ou alarmado.
Tributários opcionais:
Os Equipamentos DM4E1 e DM16E1 permitem o uso de um tributário opcional apenas
- Bridge Remoto Ethernet 10/100BaseT
O Bridge Remoto Ethernet 10/100BaseT pode funcionar em velocidades de até 34Mbit/s inclusive no DM4E1, com suporte a VLAN.
Pode ser configurado como inverse multiplexer, separando o tráfego de bridge em canais E1. Quando configurado dessa forma é possível selecionar o relógio como interno ou regenerado.
E3 elétrico interno
A porta de E3 elétrico interno recebe sinal estruturado (modem ótico ponto a ponto ou em anel) ou transparente (modem ótico transparente).